fbpx
27 out 2017

Como usar o cPanel?

O cPanel é um dos painéis mais utilizados para gestão de hospedagem web. Atualmente é utilizado na maioria dos serviços de hospedagem baseados em Linux, por isso a hospedagem cPanel é tão popular. Podemos caracterizá-lo como o melhor amigo de quem hospeda um site, pois ele jamais irá te deixar na mão.

Apesar da popularidade, é comum muita gente ter dúvidas a respeito de seu funcionamento, inclusive algumas pessoas acreditam que para aproveitar as funcionalidades do software é complicado, um bicho de sete cabeças.

Entre os mitos e as verdades sobre uma hospedagem com painel cPanel, o “não saber/não gostar” talvez seja caracterizado pela resistência em aprender coisas novas, ou até mesmo em utilizar a ferramenta com layout diferente daquele que está acostumado. E isso no mundo digital é preciso ser resolvido imediatamente, tipo “cortar o mal pela raiz”.

Acompanhe este artigo preparado exclusivamente para você leitor da HostFlix e aprenda um pouco mais sobre hospedagem cPanel!

Como posso (devo) usar o cPanel?

Antes de tudo, entenda que o cPanel oferece uma interface gráfica e várias ferramentas de automação. E, para conseguir facilitar o processo de hospedagem de site para o usuário, o software oferece uma estrutura de 3 camadas com inúmeros recursos para o administrador do site.

A maioria dos usuários considera o cPanel uma ferramenta robusta e completa! Com todas as informações e aplicações realmente necessárias para a hospedagem de um site, inclusive possibilitando personalizar o layout conforme gosto do freguês.

Vamos então entender como acessá-lo e entender alguns de seus recursos:

Login e senha

Como toda ferramenta de administração, a segurança conta muito. E isso não muda no cPanel: você irá precisar do seu login e senha para acesso ao painel de controle. Este login e senha é fornecido automaticamente pelo sistema quando é criada a conta de hospedagem. Neste caso, verifique seu e-mail e vamos em frente.

Identificando os recursos do painel

Após o logon, logo na primeira página do cPanel, você vai ter visibilidade para as principais informações do software, bem como, os recursos necessários para a manutenção do seu site. Um dos primeiros passos que você deve fazer é configurar o seu e-mail. Assim você consegue receber todas as informações necessárias direto no seu e-mail mantendo a manutenção sempre em dia.

Com o cPanel você será capaz de ter o controle de informações importantes, como:

  • Informações gerais da sua conta
  • Tráfego de acesso
  • Utilização do espaço em disco
  • Transferência mensal
  • FTP (File Transfer Protocol), ou para alguns Protocolo de Transferência de arquivos
  • Uso da CPU e processos em execução
  • Arquivos do seu site
  • Gerenciamento do banco de dados
  • Configurações de segurança e gerenciamento do domínio
  • Módulos de instalações automáticas (WordPress, Magento, Joomla, etc.)

Também é possível ficar atento as informações técnicas, como as últimas versões e atualizações de módulos de programação instalados.

Gerenciador de Arquivos

Esse recurso é um ótimo para quem tem dificuldade em usar o gerenciador de FTP (ou mesmo para que não gosta). Com ele será possível fazer uma navegação entre todos os diretórios em sua conta de hospedagem. Também vai ser possível fazer as seguintes ações:

  • Criação de novas pastas
  • Arquivos novos
  • Transferência dos arquivos (upload)
  • Exclusão dos arquivos (lixeira)
  • Compressão de pastas e arquivos no formato .zip (para fazer download)
  • Permissão de acesso nas pastas do seu site
  • Edição rápida dos arquivos do site
  • E muito mais…

Email (gerenciador)

Neste módulo, o cPanel oferece à seus usuários todos os recursos necessários para o gerenciamento de contas de e-mail do site hospedado. Além da criação dos e-mails, o sistema permite a configuração de encaminhadores, filtros, meios de autenticação, configuração do anti-spam, e muitos outros recursos.

Para acessar o webmail, o cPanel oferece três opções de provedores, então você vai pode escolher aquele que lhe parecer mais prático. Além disso, há a opção de gerenciar as contas online, e também offline (através do Outlook e Eudora, por exemplo).

Domínios

O cPanel oferece recursos para deixar sua página ainda mais completa, possibilitando a criação de subdomínios que serão conectados ao seu domínio principal. Para funcionar corretamente, todos os subdomínios precisam receber uma configuração de DNS.

O recurso do cPanel faz essa configuração de forma automática, porém, muitos usuários afirmam que ele pode acabar não funcionando de imediato, necessitando dessa configuração para que o redirecionamento seja executado com eficiência.

Também é através deste módulo que você irá configurar (se necessário) seus domínios de complementos, ou seja, domínios adicionais à sua conta de hospedagem que o sistema armazena como um subdomínio do site principal. Apesar de estar configurado como um subdomínio, o acesso pode ser feito pelo novo domínio principal. Sendo assim, use domínios de complementos para hospedar domínios adicionais em sua conta.

Já os aliases de domínios (ou domínio estacionado) você pode fazer com que www.example.net e www.example.org mostrem o mesmo conteúdo de www.example.com. Este recurso é ideal para aqueles que registram todos os tipos de domínios da empresa (.com, .com.br, .net e por aí vai).

Conclusão

Os serviços de hospedagem cPanel tem muitas e muitas vantagens. São inúmeros recursos para você gerenciar seu site e deixar o mais profissional possível. Quem procura melhor gerenciar suas páginas pode contar com suas ferramentas. Além dos recursos padrão do cPanel, existe alguns plugins instalados e disponibilizados em alguns planos de hospedagem (como o Softaculous), que podem, pode exemplo, te ajudar até a criar um sistema de comércio eletrônico dentro da sua página, ficar de olho nas estatísticas de acesso, bloquear ou desbloquear um IP no site e muito mais.

O gerenciamento do seu site é o melhor caminho se você quer aumentar a produtividade e a eficiência, e pode ter certeza que o painel cPanel dispõe de ótimos recursos que não vão te deixar na mão.

Share this
27 out 2017

Domínio x hospedagem: entenda a diferença

Para alguns que estão criando seu primeiro site, alguns termos típicos deste universo podem causar confusão. Uma dúvida que passa pela cabeça de muitos novatos no mundo digital é: qual é a diferença entre domínio e hospedagem?

Para facilitar e deixar as coisas mais claras, vamos fazer um comparativo com o “mundo real”. O domínio é o endereço da sua loja e a hospedagem é o imóvel onde ela está montada. Ambos são fundamentais para o seu site funcionar. Portanto, vamos entender em detalhe o papel de cada um.

 

Domínio: o que é?

O domínio é o endereço que o internauta vai digitar para chegar até sua loja, aquele que geralmente começa com “www” e termina com “.com.br”. Ele é a “tradução” do IP do servidor em que a página está hospedada para um endereço escrito de fácil memorização. É geralmente por meio dele que podemos acessar qualquer conteúdo via web.

A estrutura do domínio (ou URL) vai variar conforme o tipo de endereço. Páginas com o endereço terminado em .com, por exemplo, são definidas geralmente para serviços empresariais. Já as com o final .gov, são reservadas exclusivamente a instituições governamentais, enquanto as .org para identificar organizações não governamentais.

Estas “terminações” são conhecidas pela sigla TLD (top-level domain ou domínio de topo, na tradução literal). Existem inúmeros TLD’s disponíveis para registros, sendo os mais comuns os “.com”.

 

Posso registrar um domínio para chamar de “meu”?

Sim, para registrar um domínio, você deve procurar por empresas especializadas no serviço, como a HostFlix. Em seguida você deve pesquisar para ver se o endereço que você quer para sua loja (por exemplo, “www.cantinhodamoda.com.br”) está disponível para registro, ou seja, ainda não foi registrado por ninguém. As opções são limitadas, mas não se esgotam no tradicional “.com.br”. Você também pode optar por um domínio terminado apenas em “.com” ou por terminações específicas para o seu negócio, como “.adv.br” (para advogados), “.med.br” (para médicos), ou até mesmo segmentado ao seu negócio, como por exemplo “.blog”, “.club”, etc.

 

Hospedagem: o que é?

A hospedagem do site é o espaço que seu site vai ocupar na internet. É o serviço que permite armazenar as páginas e arquivos que irão manter o seu site no ar.

 

Como consigo um “espaço” para meu site?

Atualmente existem diversas empresas que oferecem o serviço de hospedagem, por um determinado valor, dependendo dos recursos disponíveis no plano. Antes de decidir contratar uma hospedagem de site, procure levar levar em consideração os recursos oferecidos como espaço disponível de armazenamento, tráfego de dados, redirecionamento de links e e-mails, painel de controle e estatísticas, e instalação automática de aplicações como o WordPress. Outro ponto importante é sobre a segurança e a confiabilidade do serviço, afinal de contas, você não vai querer que seu site seja invadido por criminosos ou fique fora do ar no momento em que um cliente quer falar com você.

Share this
27 jul 2017

Teste a velocidade de carregamento de seu site gratuitamente

.Com a crescente oferta de informações e serviços na internet, é cada vez mais comum que as pessoas utilizem a rede para interagir, fazer uma compra e buscar informações. Quando acessamos um site, alguns segundos a mais no tempo de carregamento da página podem ser a diferença entre ganhar e perder um leitor ou cliente. É fundamental manter o seu site rodando com o menor tempo de carregamento possível.

Atualmente existem diversas técnicas para otimizar sua página e aumentar a velocidade do site. Mas hoje vamos falar sobre uma etapa anterior a essa: vamos conhecer algumas ferramentas gratuitas que nos permitem avaliar e medir o tempo de carregamento de um site.

 

1. Page Speed Insights, do Google

A ferramenta do Google faz parte do portal para desenvolvedores da empresa. Ela analisa o carregamento do site tanto em desktops quanto em dispositivos móveis. Após inserir a URL da página, você receberá uma avaliação baseada nos seguintes critérios:

  • Mobile – Velocidade
  • Mobile – Experiência do usuário
  • Desktop – Velocidade

Em cada uma das seções listadas acima, a página receberá uma nota de classificação, entre 0 e 100, sendo 0 o pior índice e 100 o melhor. Quanto mais próximo de 100, menos itens você terá para corrigir.

Além disso, será realizada uma avaliação detalhada dos problemas encontrados e uma recomendação do que pode ser feito para correção. Da mesma forma, os elementos que estiverem em ordem, serão listados na área de “Aprovado”.

A ferramenta também exibirá uma captura de tela da página em um dispositivo móvel e em um desktop.
Acesse aqui o Page Speed Insights.

 

2. Pingdom Website Speed Test

Além da nota de classificação, nessa ferramenta você também poderá visualizar em destaque o número de requisições feitas pela página, o tempo total de carregamento e o tamanho total dos arquivos presentes na página.

Logo abaixo deste resumo, você verá um gráfico contendo todas as requisições feitas e o tempo de carregamento individual. Ao pousar o mouse sobre uma das barras de tempo, um balão é exibido, contendo o tempo de duração de cada item no processo, da requisição à resposta, conforme ilustrado na imagem abaixo.

Acesse a ferramenta Pingdom em http://tools.pingdom.com/fpt/ (em inglês).

 

3. Web Page Analizer – de Website Optimization

Criado por Andy King, autor do livro Website Optimization, lançado pela O’Reilly em 2008, o Web Page Analyzer, assim como as demais ferramentas, calcula o tamanho da página, elementos e tempo de carregamento.

O resultado é exibido em tabelas contendo as principais informações sobre o assunto. Ao final da página, há uma área de Analysis and Recommentations (análise e recomendações), na qual itens como HTML, imagens, scripts, entre outros, são comentados com recomendações de melhoria.

Acesse o Web Page Analyzer (em inglês).

 

4. GT Metrix

A análise do GT Metrix utiliza 27 critérios distintos para gerar sua nota de classificação. Em cada critério é possível visualizar o que precisa ser otimizado (se houver). Assim como na ferramenta Pingdom, também é possível visualizar as requisições individualmente.

Em destaque, você verá o índice de classificação Page Speed, da GT Metrix, e também o índice YSlow, que é uma ferramenta de código aberto para análise de velocidade baseada em regras de performance definidas pelo Yahoo. As notas de classificação são exibidas em percentual (de 0 a 100%).

Acesse a ferramenta GT Metrix em http://gtmetrix.com/ (em inglês)

Share this
27 jul 2017

Erro 404: utilize a seu favor

Já encontrou aquela famosa mensagem “Not Found”? Certamente sim, ao tentar acessar uma determinada página de algum site, seja internamente ou através de pesquisa no Google. O erro 404 é um das páginas de erros que os usuários mais encontram na web. E, por este motivo, é importante usá-la para melhorar a experiência do usuário em seu site. Com esse objetivo vamos abordar nesse post o Erro 404, explicando como ele ocorre e mostrando maneiras melhores de conviver com ele.

 

Como esse erro ocorre?

O erro 404 é um código de resposta HTTP que indica que o usuário pode se comunicar com o servidor normalmente mas o servidor não pôde encontrar o que foi solicitado. Assim, o servidor de hospedagem irá apresentar a mensagem “404 – Página não encontrada”. Esse erro significa que a página da web (e não o site) que o usuário estava tentando acessar não foi encontrada, essa página pode ter sido removida ou modificada. Pode ocorrer também quando:

  • o usuário tenta acessar um link quebrado ou que não existe;
  • o visitante do seu site digita a URL incorretamente.

Em resumo, o Erro 404 ocorre quando a página acessada não existe na URL inserida.

 

Quais as consequências desse erro?

É bem possível que o usuário perca a confiança no seu site, principalmente, se for a primeira visita. Ainda mais se você possui uma loja virtual – já que, nesse caso, o erro impede que o cliente realize a compra. Infelizmente esse tipo de erro está presente em todos os sites, principalmente porque pode ser causado por erros de digitação do usuário. Então a melhor maneira é pensar em uma forma de utilizar esse erro a seu favor.

Antes de tudo, é preciso otimizar as suas URL’s para deixá-las mais amigáveis – o que é ótimo para SEO. Lembre-se também para realizar redirecionamentos caso alguma página seja excluída. É possível que algum usuário tenha salvo sua página nos favoritos. E o melhor conselho: customize sua página 404!

A página de erro padrão é simples e com termos em inglês (como na imagem), o que pode gerar uma certa desconfiança, não é mesmo?


Sendo assim, a melhor forma é sempre apostar na usabilidade sempre, veja algumas dicas na hora de customizar a sua página de erro 404:

  • Retire a mensagem padrão de erro;
  • Mantenha o layout padrão do seu site para mostrar ao usuário que ele continua navegando na mesma página;
  • Mantenha o menu do seu site ou adicione um botão para retornar à página inicial;
  • Se possível, adicione um campo de busca ou indique algumas páginas semelhantes ao que foi pesquisado;
  • Erros não são bem vistos pelos usuários, então dê um toque de humor à página – mas cuide para sempre manter a identidade da sua marca.

Acessar um site e se deparar com uma página de erro 404 pode ser uma decepção para o visitante. Pensando nisso diversos sites encontraram uma maneira mais leve para lidar com a situação, criando uma página divertida. Listamos alguns exemplos abaixo:

Página de erro 404 do Google.

 

Página personalizada do erro 404 da Editora Globo.

 

O Banco Itaú também personalizou a página de erro 404.

 

Pense na identidade visual da sua marca e crie você também uma página de erro personalizada.  Este procedimento pode ser feito através do cPanel da HostFlix (todos os nossos planos de hospedagem permitem que você customize suas páginas de erro). Estamos sempre em busca de maneiras e oportunidades para tratar alguns problemas e o erro 404 é um deles. Mesmo que seja comum e presente em qualquer site.

Share this
27 jul 2017

O que é o WordPress?

O WordPress é um gerenciador de conteúdo (CMS) para criar e administrar um site, blog ou loja virtual, oferecendo diversos recursos para a criação e gerenciamento de um site, blog ou e-commerce. Muito conhecido pela facilidade de uso e instalação, o sistema ganhou espaço entre a comunidade de desenvolvedores e é líder mundial do segmento – concorrendo diretamente com CMSs como o Joomla, Drupal e Magento, representando mais de 59% do mercado de CMS, e 27.5% de toda a web, segundo pesquisa da W3 Techs.

 

Recursos do WordPress

A plataforma apresenta um conjunto de funcionalidades, como sistema de templates e integração com plugins. Os templates WordPress são estruturas passíveis de edição. Se você possuir conhecimento em XHTML e CSS, pode modificá-los ou até mesmo criar um tema do zero. Já os plugins para WordPress são capazes de adicionar ou modificar recursos de sites, blogs ou lojas virtuais. Os plugins adicionam ao sistema as funções que forem necessárias.

 

A Hospedagem integrada ao WordPress

Certamente você já deve saber (ou ouvido falar) que, antes de criar um site, é necessário adquirir um domínio e uma hospedagem. Ainda é novo neste assunto? Então entenda o que é hospedagem de sites e como escolher o melhor custo-benefício para o seu projeto. Depois que registrar um domínio, é chegado o momento de definir a hospedagem e pensar no projeto. Na HostFlix, todos os planos de hospedagem foram desenvolvidos para quem busca uma solução rápida e descomplicada para criar um site, blog ou loja virtual, inclusive utilizando o WordPress, sem a necessidade de possuir conhecimento técnico avançado.

O WordPress é altamente indicada para pequenas e médias empresas que necessitam de um site. Empreendedores que querem criar um blog ou loja virtual, agências e programadores web que desenvolvem projetos de site para clientes. A instalação do WordPress é simples e intuitiva, podendo ser realizada com apenas alguns cliques. Após a contratação do plano, é possível instalar o WordPress através do Softaculous. Através do painel, o usuário deve informar o domínio/subdomínio para o qual ele será usado. Neste momento, ocorre uma instalação prévia do WordPress, além de alguns temas e plugins, o que facilita muito o processo. O usuário poderá realizar a customização desses itens conforme a necessidade do projeto. A customização é feita diretamente no painel do WordPress, de forma rápida e automática.

Share this

© 2018 HostFlix | Todos os direitos reservados!

Click Me