fbpx
28 maio 2018

Como instalar o WordPress no cPanel

O WordPress é um software gratuito de código aberto que você pode instalar na sua conta de hospedagem. Os webmasters usam o WordPress para criar qualquer tipo de site. De um simples blog até lojas virtuais, que são mais complexos – qualquer coisa pode ser construída ali. E fique tranquilo, é muito fácil entender como instalar o WordPress.

Por sua simplicidade e versatilidade, o WordPress tornou-se um dos CMS mais populares. Muitos serviços de hospedagem como a HostFlix têm a opção de instalar o WordPress através de auto-instaladores. Literalmente você vai precisar de apenas alguns cliques para ter o WordPress na sua hospedagem.

Então, se você decidiu criar um site no WordPress este tutorial é pra você! Neste conteúdo você aprenderá como instalar o WordPress através do auto-instaladores Softaculous, utilizado na maioria dos painéis cPanel.

Instalação do WordPress com o autoinstalador da HostFlix

Essa opção é recomendada se você irá usar o painel da HostFlix para a sua hospedagem. Esse método de instalação é muito simples e você pode entender melhor através do passo a passo. Devido a sua fácil instalação e manutenção, Softaculous é um auto instalador popular em provedores de hospedagem de site que usam cPanel. Com Softaculous você pode instalar um punhado de diferentes CMS e Apps com apenas alguns cliques. Para ficar mais fácil de entender como instalar o WordPress no cPanel você pode acompanhar através das etapas abaixo.

1. Acesse o painel de controle da HostFlix e clique no ícone Softaculous Apps Installer.

2. Digite WordPress no campo de pesquisa. Você será apresentado com a versão mais recente do WordPress. Selecione esta opção, em seguida, clique em Install Now.

3. Preencha os dados necessários:

  • Choose Protocol  – Escolha o protocolo para o seu site. Se você tiver SSL instalado, é altamente recomendado para instalar o WordPress no protocolo HTTPS..
  • Selecione Domínio – Endereço do seu site WordPress. Você pode escolher um de seus domínios ou subdomínios existentes na sua conta de hospedagem.
  • Diretório – Informe o diretório que deseja instalar o WordPress. Deixe em branco se você quiser configurar o WordPress na raiz do nome de domínio.
  • Site Name – Seu título do site WordPress.
  • Site Description – seu slogan do Website, usado para explicar sobre o que é seu site.
  • Enable Multisite (WPMU) – Escolha se deseja ou não ativar o Multisite do WordPress. Esse recurso permite criar vários sites do WordPress usando a mesma instalação do WordPress.
  • Admin Username – Você precisará usar esse nome de usuário para entrar no painel do WordPress.
  • Admin Password – A senha que você terá que entrar para entrar na área de administração do WordPress.
  • Admin Email – Seu endereço de e-mail. Recomenda-se inserir um endereço de e-mail de trabalho aqui, pois ele será usado para notificações e redefinição de senha.
  • Select Language – Escolha o idioma padrão do WordPress.

4. Clique no botão Instalar e o Softaculous começará a instalar

E é isso! Agora você pode fazer login no painel do administrador e começar a criar seu site. É através do painel do WordPress que você irá carregar seu template, os plugins necessários para seu site funcionar, incluir as páginas e os posts, e demais configurações do site.

Configuração Pós Instalação

Agora que você concluiu a instalação do WordPress, a verdadeira diversão começa. Instalando seu site WordPress é só o primeiro passo de sua jornada como dono de site, e um monte de oportunidades está a sua espera.

Como parte da filosofia do WordPress, você é livre para customizar seu website de qualquer forma que quiser. Seja você está procurando um Plugin de terceiros para deixar seu site mais robusto, ou quer ter o controle total de seu site, você não ficará desapontado com o número de opções disponíveis para você.

Instalando Temas WordPress

Um bom lugar para começar a customização de seu site WordPress, é escolhendo um tema para ele. Selecionar o tema mais apropriado para seu site é um pouco critico. Enquanto o tema padrão do WordPress não seja a pior opção, você iria gostar de ter melhores escolhas de acordo com o conteúdo de seu site para a maior retenção de usuários. Isso também mostra aos seus usuários que você presta atenção aos detalhes – uma qualidade que faz seu site se destacar nesse mar de infinitas opções.

Felizmente, há uma grande variedade de temas gratuitos e premium de ótima qualidade para o WordPress. A forma mais fácil de instalar um novo tema é via o diretório de temas oficial WordPress. Aqui você pode pesquisar por temas gratuitos e rapidamente adicionar em seu site através de alguns passos simples. Para realizar isso, simplesmente vá até o seu painel de administração WordPress e vá para a sessão Aparência. Você deve ser direcionado a página de temas – Clique em Adicionar Novo. Agora pesquise seu tema de preferência, faça o download e instale em seu site WordPress.

Instalando Plugins no WordPress

Além de ter um site com uma aparência bonita e elegante, você também pode ter a chance de implementar mais funcionalidades ao seu site. Enquanto o WordPress é uma CMS diferenciada, rica em recursos para um sistema de gerenciamento de conteúdo padrão, está longe de ser o ideal se você quer utilizar até a última gota de recurso que essa estrutura pode oferecer.

Os Plugins são extensões para seu site WordPress que podem ser utilizados para inúmeros motivos e propósitos. Se você está procurando ter mais controle no painel de administração, melhorar a otimização de SEO, obter melhores estatísticas e análise, deseja acelerar o desempenho de seu site ou aprimorando a funcionalidade geral de seu site, há um plugin esperando por você no diretório de Plugins WordPress. A instalação é similar a instalar um novo tema. Na área do painel de controle escolha um Plugin e pressione o botão Adicionar Novo.

Share this
23 maio 2018

A Internet das Coisas e como ela mudará nossas vidas

Se você possui acesso à internet e está minimamente acompanhando as novidades sobre tecnologia (ou tem curiosidade), certamente já ouviu falar da Internet das Coisas. Esta tecnologia é apontada como a grande aposta para a próxima revolução digital, estando presente tanto nas novidades para uso pessoal (de eletrônicos à eletrodomésticos) quanto para a indústria. Para alguns especialistas, é apenas uma questão de tempo até o mundo econômico ser totalmente redefinido por essa realidade. Mas você sabe o que é internet das coisas?

 

O que é Internet das Coisas?

A Internet das Coisas – em inglês IoT, ou Internet of Things – é o termo utilizado para designar a revolução tecnológica e o conjunto de diversas tecnologias que passarão a ter acesso à internet, desde eletrodomésticos tradicionais até máquinas e robôs que atuam na indústria. Não, isso não significa necessariamente que você vai conseguir acessar o seu e-mail ou redes sociais pela sua , mas sim que todas essas tecnologias terão algum tipo de conectividade para melhorar o seu funcionamento. Cada vez mais vão surgir eletrodomésticos, meios de transporte e até mesmo tênis, roupas e tomadas conectadas à Internet e a outros dispositivos, como computadores e smartphones.

‘Internet das coisas’: 70% dos aparelhos estão sujeitos a ataques, diz HP

Não conseguiu entender nada? Pense então na sua geladeira ou na sua máquina de lavar roupas. Na realidade da Internet das Coisas, a sua geladeira terá sensores para conseguir identificar informações e produzir relatórios sobre temperatura média, volume de alimentos, potência e até tempo que eles estão armazenados. Assim, graças à conexão com a internet, será possível que o próprio software da geladeira informe você através do seu smartwatch, smartfone ou outro dispositivo inteligente quanto tempo a geladeira ficou aberta, se está ficando vazia ou até mesmo se um alimento está se deteriorando por estar passando da validade.

O caso da geladeira é só um exemplo básico, mas, com a Internet das Coisas, as possibilidades são infinitas. É a concretização de um mundo totalmente conectado e em constante troca de informações, agilizando muito a vida dos seres humanos com tarefas ordinárias do nosso cotidiano. Imagine, por exemplo, se essa mesma geladeira consegue se autodiagnosticar com mau funcionamento e solicita o próprio reparo para a manutenção autorizada. Empresa de manutenção que possui um banco de dados com informações atualizadas sobre todos as outras geladeiras da região. Isso não só permite que os consumidores fiquem mais tranquilos sobre o funcionamento de seus eletrodomésticos, mas também permite que os fabricantes consigam entender melhor o comportamento de seus usuários e seus equipamentos conforme o uso, e desenvolvam cada vez mais tecnologias eficientes para suprir essas demandas.

A ideia é que, cada vez mais, o mundo físico e o digital se tornem um só, através dispositivos que se comuniquem com os outros, os data centers e suas nuvens. Aparelhos vestíveis, como os Smartwatches, transformam a mobilidade e a presença da Internet em diversos objetos em uma realidade cada vez mais próxima.

A Genius Smart Lock é uma fechadura integrada com smartphones (Foto: Reprodução/ Genius Smart Lock)

 

O que é preciso para funcionar?

Para a Internet das Coisas funcionar com eficiência, os dispositivos (ou “coisas”) precisarão de alguns elementos essenciais que já estão movimentando os gigantes da tecnologia. Os sensores, por exemplo, são necessários para que o acesso à internet seja justificado. Além dele, os processadores para analisar o Big Data (grande banco de dados) precisam ser eficientes para gerar resultados rápidos e eficientes.

Uma tecnologia que também é considerada fundamental para esse funcionamento é RFID, ou identificação por radiofrequência. Ela permite que os sensores consigam identificar objetos através da frequência de rádio e informar, usando o exemplo anterior, a quantidade de maçãs presente na sua geladeira. Além disso, a energia para manter ligados esses sensores é outro fator primordial e que está constantemente desafiando os fabricantes. Para funcionar com alto rendimento e por longos períodos, é necessária uma fonte de energia que seja versátil e duradoura para os mais distintos ambientes.

As redes de transmissão de dados precisam ser cada vez mais eficientes e superar os desafios de barreiras físicas e limite de taxa de transferência. É por conta das pesquisas voltadas para a Internet das Coisas que o desenvolvimento do 5G está cada vez mais acelerado no mundo afora e novidades sobre a capacidade de transmissão de grandes volumes de dados possibilita os processadores em nuvem.

 

Como a Internet das Coisas pode influenciar nosso dia-a-dia?

Se você já assistiu algum filme ou série futurista (Altered Carbon e Black Mirror, por exemplo), já imaginou como seria viver em uma realidade totalmente conectada. Enquanto conversas por holograma e teleporte ainda são tecnologias extremamente distantes das nossas vidas (alguns testes estão avançados), a inteligência de nossas casas e dispositivos não é. O mundo que começou com smartphones e smartwatches agora tem chances reais de se tornar um ambiente em que tudo é inteligente e se comunica.

Isso significa que poderemos viver uma experiência completa, automatizada e inteligente de qualquer ação cotidiana graças à Internet das Coisas. Pagamentos em restaurantes, estacionamentos, meios de transporte, lista de compras e até uma tarde totalmente relaxante de domingo vendo um filme serão experiências completamente diferentes depois que tudo estiver conectado, e ao nosso alcance.

 

Como a Internet das Coisas pode influenciar a indústria?

Especialistas já estão considerando que as empresas que não seguirem as tendências da Internet das Coisas estão fadadas à falência. O motivo é muito simples: com as novas tecnologias, as companhias serão muito mais eficientes em pontos cruciais para o seu desenvolvimento, produção e gastos, além de poder medir a eficiência dos seus produtos junto com o usuário final.

Digitalização já é realidade nas indústrias

Por esses e outros motivos, muitos apontam que a chegada da Internet das Coisas simbolizará a terceira etapa da revolução digital, que começou com a criação da internet e digitalização de informações e teve como segunda etapa a presença significativa e constante das pessoas como criadoras de conteúdo para web. Assim, muitos segmentos do mercado ficarão defasados e serão extintos, enquanto novas oportunidades e novos modelos de negócio irão surgir pelas necessidades específicas dessa realidade.

 

Esteja online, e tenha sua presença na internet

Com todo esse cenário se desenhando, é interessante estar online e trazer seu negócio para a internet. Realmente, a Internet das Coisas vai mudar o mundo e os negócios como os conhecemos. Não perca a oportunidade de sua presença online e aproveitar essa onda que se mostra cada vez mais próxima.

A HostFlix possui hospedagem de sites e registro de domínios para você trazer seu negócio para a internet.

Share this
05 maio 2018

Como comprar um domínio

Depois de criar uma empresa, é hora de se fazer presente na internet. Para isso, é necessário comprar um domínio para fazer o seu site. Antes disso, vale diferenciar o termo domínio do termo hospedagem.

Enquanto várias empresas podem fornecer a hospedagem do seu site, necessária para armazenar e disponibilizar o conteúdo, somente com o domínio registrado é que você conseguirá colocar a página no ar.

Abaixo, você vê um passo a passo de como comprar um domínio, sendo que todo o processo.

 

Primeiro Passo: Verificando se o site já não existe

Antes de comprar um domínio, recomenda-se procurar no site se aquele nome que você busca registrar já não existe. Lembre-se de que o registro escolhido será responsável por ajudar a fazer a sua marca crescer.

Existem algumas regras básicas para criar o seu nome. O tamanho mínimo é de 2 caracteres e o máximo de 26 caracteres, sendo proibido usar somente números.

Se o domínio já estiver registrado, é necessário buscar um outro nome para o seu site ou colocar outras variações parecidas com a que você buscou. Por exemplo, os sites mais tradicionais são os .com.br, mas também há o net.br, eco.br, vlog.br, wiki.br e várias outras que podem encaixar no seu negócio dependendo do ramo de atuação. Existem também os domínios internacionais, sendo que os .com são os mais populares, porém, assim como os domínios nacionais, há também outras possibilidades, como .pub, .online, .art, .media, .xyz e muito mais.

Para se ter uma ideia, o domínio .com.br representa 91.91% do total, com mais de 3.584.853 de registros. O segundo colocado na lista é o net.br, com 2,42% do total e 94.264 sites registrados.

 

Segundo Passo: Colocando os seus dados

Depois de achar o nome certo para o seu negócio, é só adicionar ao carrinho para “registrar” e preencher um formulário em que é necessário colocar informações pessoais. É importante preencher corretamente para garantir todos os seus direitos em relação ao domínio.

Se alguém estiver te ajudando no cadastro, lembre-se que são os seus dados que devem ser inseridos, já que as informações sobre o titular da conta só poderão ser alteradas posteriormente.

 

Registrando, enfim, o seu domínio

Após o término do preenchimento, você terá que colocar mais algumas informações para registrar o domínio como CPF (em caso de pessoa física) ou CNPJ (em caso de pessoa jurídica). Depois, é hora de ler o contrato gerado pelo sistema e aceitar os termos descritos. Assim que o registro foi feito, o e-mail de confirmação será enviado para o endereço eletrônico que você cadastrou.

Terceiro Passo: Contratando um plano de hospedagem

Para que seu site fique no ar após o registro, é necessário um plano de hospedagem. A contratação do plano pode ser feita durante o registro ou mesmo após. Basta escolher um de nossos planos disponíveis e mãos à obra. Para conhecer a diferença entre domínio e hospedagem, acesse aqui.

Share this

© 2018 HostFlix | Todos os direitos reservados!

Click Me