fbpx
23 maio 2018

A Internet das Coisas e como ela mudará nossas vidas

Se você possui acesso à internet e está minimamente acompanhando as novidades sobre tecnologia (ou tem curiosidade), certamente já ouviu falar da Internet das Coisas. Esta tecnologia é apontada como a grande aposta para a próxima revolução digital, estando presente tanto nas novidades para uso pessoal (de eletrônicos à eletrodomésticos) quanto para a indústria. Para alguns especialistas, é apenas uma questão de tempo até o mundo econômico ser totalmente redefinido por essa realidade. Mas você sabe o que é internet das coisas?

 

O que é Internet das Coisas?

A Internet das Coisas – em inglês IoT, ou Internet of Things – é o termo utilizado para designar a revolução tecnológica e o conjunto de diversas tecnologias que passarão a ter acesso à internet, desde eletrodomésticos tradicionais até máquinas e robôs que atuam na indústria. Não, isso não significa necessariamente que você vai conseguir acessar o seu e-mail ou redes sociais pela sua , mas sim que todas essas tecnologias terão algum tipo de conectividade para melhorar o seu funcionamento. Cada vez mais vão surgir eletrodomésticos, meios de transporte e até mesmo tênis, roupas e tomadas conectadas à Internet e a outros dispositivos, como computadores e smartphones.

‘Internet das coisas’: 70% dos aparelhos estão sujeitos a ataques, diz HP

Não conseguiu entender nada? Pense então na sua geladeira ou na sua máquina de lavar roupas. Na realidade da Internet das Coisas, a sua geladeira terá sensores para conseguir identificar informações e produzir relatórios sobre temperatura média, volume de alimentos, potência e até tempo que eles estão armazenados. Assim, graças à conexão com a internet, será possível que o próprio software da geladeira informe você através do seu smartwatch, smartfone ou outro dispositivo inteligente quanto tempo a geladeira ficou aberta, se está ficando vazia ou até mesmo se um alimento está se deteriorando por estar passando da validade.

O caso da geladeira é só um exemplo básico, mas, com a Internet das Coisas, as possibilidades são infinitas. É a concretização de um mundo totalmente conectado e em constante troca de informações, agilizando muito a vida dos seres humanos com tarefas ordinárias do nosso cotidiano. Imagine, por exemplo, se essa mesma geladeira consegue se autodiagnosticar com mau funcionamento e solicita o próprio reparo para a manutenção autorizada. Empresa de manutenção que possui um banco de dados com informações atualizadas sobre todos as outras geladeiras da região. Isso não só permite que os consumidores fiquem mais tranquilos sobre o funcionamento de seus eletrodomésticos, mas também permite que os fabricantes consigam entender melhor o comportamento de seus usuários e seus equipamentos conforme o uso, e desenvolvam cada vez mais tecnologias eficientes para suprir essas demandas.

A ideia é que, cada vez mais, o mundo físico e o digital se tornem um só, através dispositivos que se comuniquem com os outros, os data centers e suas nuvens. Aparelhos vestíveis, como os Smartwatches, transformam a mobilidade e a presença da Internet em diversos objetos em uma realidade cada vez mais próxima.

A Genius Smart Lock é uma fechadura integrada com smartphones (Foto: Reprodução/ Genius Smart Lock)

 

O que é preciso para funcionar?

Para a Internet das Coisas funcionar com eficiência, os dispositivos (ou “coisas”) precisarão de alguns elementos essenciais que já estão movimentando os gigantes da tecnologia. Os sensores, por exemplo, são necessários para que o acesso à internet seja justificado. Além dele, os processadores para analisar o Big Data (grande banco de dados) precisam ser eficientes para gerar resultados rápidos e eficientes.

Uma tecnologia que também é considerada fundamental para esse funcionamento é RFID, ou identificação por radiofrequência. Ela permite que os sensores consigam identificar objetos através da frequência de rádio e informar, usando o exemplo anterior, a quantidade de maçãs presente na sua geladeira. Além disso, a energia para manter ligados esses sensores é outro fator primordial e que está constantemente desafiando os fabricantes. Para funcionar com alto rendimento e por longos períodos, é necessária uma fonte de energia que seja versátil e duradoura para os mais distintos ambientes.

As redes de transmissão de dados precisam ser cada vez mais eficientes e superar os desafios de barreiras físicas e limite de taxa de transferência. É por conta das pesquisas voltadas para a Internet das Coisas que o desenvolvimento do 5G está cada vez mais acelerado no mundo afora e novidades sobre a capacidade de transmissão de grandes volumes de dados possibilita os processadores em nuvem.

 

Como a Internet das Coisas pode influenciar nosso dia-a-dia?

Se você já assistiu algum filme ou série futurista (Altered Carbon e Black Mirror, por exemplo), já imaginou como seria viver em uma realidade totalmente conectada. Enquanto conversas por holograma e teleporte ainda são tecnologias extremamente distantes das nossas vidas (alguns testes estão avançados), a inteligência de nossas casas e dispositivos não é. O mundo que começou com smartphones e smartwatches agora tem chances reais de se tornar um ambiente em que tudo é inteligente e se comunica.

Isso significa que poderemos viver uma experiência completa, automatizada e inteligente de qualquer ação cotidiana graças à Internet das Coisas. Pagamentos em restaurantes, estacionamentos, meios de transporte, lista de compras e até uma tarde totalmente relaxante de domingo vendo um filme serão experiências completamente diferentes depois que tudo estiver conectado, e ao nosso alcance.

 

Como a Internet das Coisas pode influenciar a indústria?

Especialistas já estão considerando que as empresas que não seguirem as tendências da Internet das Coisas estão fadadas à falência. O motivo é muito simples: com as novas tecnologias, as companhias serão muito mais eficientes em pontos cruciais para o seu desenvolvimento, produção e gastos, além de poder medir a eficiência dos seus produtos junto com o usuário final.

Digitalização já é realidade nas indústrias

Por esses e outros motivos, muitos apontam que a chegada da Internet das Coisas simbolizará a terceira etapa da revolução digital, que começou com a criação da internet e digitalização de informações e teve como segunda etapa a presença significativa e constante das pessoas como criadoras de conteúdo para web. Assim, muitos segmentos do mercado ficarão defasados e serão extintos, enquanto novas oportunidades e novos modelos de negócio irão surgir pelas necessidades específicas dessa realidade.

 

Esteja online, e tenha sua presença na internet

Com todo esse cenário se desenhando, é interessante estar online e trazer seu negócio para a internet. Realmente, a Internet das Coisas vai mudar o mundo e os negócios como os conhecemos. Não perca a oportunidade de sua presença online e aproveitar essa onda que se mostra cada vez mais próxima.

A HostFlix possui hospedagem de sites e registro de domínios para você trazer seu negócio para a internet.

Share this
27 jul 2017

O que é o WordPress?

O WordPress é um gerenciador de conteúdo (CMS) para criar e administrar um site, blog ou loja virtual, oferecendo diversos recursos para a criação e gerenciamento de um site, blog ou e-commerce. Muito conhecido pela facilidade de uso e instalação, o sistema ganhou espaço entre a comunidade de desenvolvedores e é líder mundial do segmento – concorrendo diretamente com CMSs como o Joomla, Drupal e Magento, representando mais de 59% do mercado de CMS, e 27.5% de toda a web, segundo pesquisa da W3 Techs.

 

Recursos do WordPress

A plataforma apresenta um conjunto de funcionalidades, como sistema de templates e integração com plugins. Os templates WordPress são estruturas passíveis de edição. Se você possuir conhecimento em XHTML e CSS, pode modificá-los ou até mesmo criar um tema do zero. Já os plugins para WordPress são capazes de adicionar ou modificar recursos de sites, blogs ou lojas virtuais. Os plugins adicionam ao sistema as funções que forem necessárias.

 

A Hospedagem integrada ao WordPress

Certamente você já deve saber (ou ouvido falar) que, antes de criar um site, é necessário adquirir um domínio e uma hospedagem. Ainda é novo neste assunto? Então entenda o que é hospedagem de sites e como escolher o melhor custo-benefício para o seu projeto. Depois que registrar um domínio, é chegado o momento de definir a hospedagem e pensar no projeto. Na HostFlix, todos os planos de hospedagem foram desenvolvidos para quem busca uma solução rápida e descomplicada para criar um site, blog ou loja virtual, inclusive utilizando o WordPress, sem a necessidade de possuir conhecimento técnico avançado.

O WordPress é altamente indicada para pequenas e médias empresas que necessitam de um site. Empreendedores que querem criar um blog ou loja virtual, agências e programadores web que desenvolvem projetos de site para clientes. A instalação do WordPress é simples e intuitiva, podendo ser realizada com apenas alguns cliques. Após a contratação do plano, é possível instalar o WordPress através do Softaculous. Através do painel, o usuário deve informar o domínio/subdomínio para o qual ele será usado. Neste momento, ocorre uma instalação prévia do WordPress, além de alguns temas e plugins, o que facilita muito o processo. O usuário poderá realizar a customização desses itens conforme a necessidade do projeto. A customização é feita diretamente no painel do WordPress, de forma rápida e automática.

Share this
27 jul 2017

Teste a velocidade de carregamento de seu site gratuitamente

.Com a crescente oferta de informações e serviços na internet, é cada vez mais comum que as pessoas utilizem a rede para interagir, fazer uma compra e buscar informações. Quando acessamos um site, alguns segundos a mais no tempo de carregamento da página podem ser a diferença entre ganhar e perder um leitor ou cliente. É fundamental manter o seu site rodando com o menor tempo de carregamento possível.

Atualmente existem diversas técnicas para otimizar sua página e aumentar a velocidade do site. Mas hoje vamos falar sobre uma etapa anterior a essa: vamos conhecer algumas ferramentas gratuitas que nos permitem avaliar e medir o tempo de carregamento de um site.

 

1. Page Speed Insights, do Google

A ferramenta do Google faz parte do portal para desenvolvedores da empresa. Ela analisa o carregamento do site tanto em desktops quanto em dispositivos móveis. Após inserir a URL da página, você receberá uma avaliação baseada nos seguintes critérios:

  • Mobile – Velocidade
  • Mobile – Experiência do usuário
  • Desktop – Velocidade

Em cada uma das seções listadas acima, a página receberá uma nota de classificação, entre 0 e 100, sendo 0 o pior índice e 100 o melhor. Quanto mais próximo de 100, menos itens você terá para corrigir.

Além disso, será realizada uma avaliação detalhada dos problemas encontrados e uma recomendação do que pode ser feito para correção. Da mesma forma, os elementos que estiverem em ordem, serão listados na área de “Aprovado”.

A ferramenta também exibirá uma captura de tela da página em um dispositivo móvel e em um desktop.
Acesse aqui o Page Speed Insights.

 

2. Pingdom Website Speed Test

Além da nota de classificação, nessa ferramenta você também poderá visualizar em destaque o número de requisições feitas pela página, o tempo total de carregamento e o tamanho total dos arquivos presentes na página.

Logo abaixo deste resumo, você verá um gráfico contendo todas as requisições feitas e o tempo de carregamento individual. Ao pousar o mouse sobre uma das barras de tempo, um balão é exibido, contendo o tempo de duração de cada item no processo, da requisição à resposta, conforme ilustrado na imagem abaixo.

Acesse a ferramenta Pingdom em http://tools.pingdom.com/fpt/ (em inglês).

 

3. Web Page Analizer – de Website Optimization

Criado por Andy King, autor do livro Website Optimization, lançado pela O’Reilly em 2008, o Web Page Analyzer, assim como as demais ferramentas, calcula o tamanho da página, elementos e tempo de carregamento.

O resultado é exibido em tabelas contendo as principais informações sobre o assunto. Ao final da página, há uma área de Analysis and Recommentations (análise e recomendações), na qual itens como HTML, imagens, scripts, entre outros, são comentados com recomendações de melhoria.

Acesse o Web Page Analyzer (em inglês).

 

4. GT Metrix

A análise do GT Metrix utiliza 27 critérios distintos para gerar sua nota de classificação. Em cada critério é possível visualizar o que precisa ser otimizado (se houver). Assim como na ferramenta Pingdom, também é possível visualizar as requisições individualmente.

Em destaque, você verá o índice de classificação Page Speed, da GT Metrix, e também o índice YSlow, que é uma ferramenta de código aberto para análise de velocidade baseada em regras de performance definidas pelo Yahoo. As notas de classificação são exibidas em percentual (de 0 a 100%).

Acesse a ferramenta GT Metrix em http://gtmetrix.com/ (em inglês)

Share this

© 2018 HostFlix | Todos os direitos reservados!

Click Me